Notícia

Será necessária uma quarta dose da vacina contra covid-19?

Foto: Terra

A vacinação de reforço aumenta a proteção contra a ômicron. Mas por que ela diminui com o tempo? Teremos que receber reforços a cada três meses? Confira respostas para as perguntas mais frequentes sobre o booster.Como funciona contra a ômicron a vacinação de reforço?

Após a imunização básica - ou seja, duas doses ou, no caso da vacina da Janssen, uma -, a proteção contra a infecção pela variante ômicron do coronavírus diminui muito rapidamente, explica Sebastian Ulbert, especialista em vacinas do Instituto Fraunhofer de Terapia Celular e Imunologia, da Alemanha.

O reforço melhora significativamente essa proteção, pelo menos na primeira vez após a vacinação convencional, porque mais anticorpos são produzidos.

Segundo o virologista Christian Drosten, do Hospital Charité, de Berlim, dados de um estudo dinamarquês mostram que a terceira dose reduziu bastante o risco de infecção pela ômicron e fez a diferença no atual controle da disseminação.

Por outro lado, a imunização básica ainda é muito importante para proteger contra casos graves, diz Ulbert.

O imunologista Carsten Watzl chama atenção para um relatório da autoridade de saúde britânica UKHSA sobre a eficácia da vacinação contra um curso grave com a ômicron, que leva à hospitalização. De acordo com o estudo, a proteção até seis meses após a segunda dose é de cerca de 72%. Após o reforço, porém, sobre para até cerca de 88%.

Quanto tempo dura a proteção após o reforço?

Ainda não é possível afirmar com segurança quanto tempo a proteção durará em cada caso, frente à recente onda da variante ômicron, diz Ulbert. A vacinação de reforço expande o efeito protetor pelo menos consideravelmente e evoca uma resposta imune aumentada.

Por que a proteção do booster diminui com o tempo?

Mesmo após a vacinação de reforço, a proteção contra infecções diminuirá com o tempo.

"Os muitos anticorpos que você tem após o reforço são perdidos novamente ao longo do tempo. A razão para isso é que o sistema imunológico reage à vacinação como reage a uma infecção e, antes de tudo, produz muitos anticorpos", explica Watzl.

Em algum momento, no entanto, esses anticorpos não seriam mais necessários, de modo que o número seria significativamente reduzido. Isso aumenta o risco de ser infectado novamente.

O booster é necessário?

De acordo com Watzl, a proteção vacinal ainda é necessária porque o objetivo mais importante é conter a propagação do coronavírus, já que nem todos estão adequadamente protegidos contra eventos graves.





Jornal do Iririú

Fones: (47) 3025-4832 - 99110-4832 (WhatsApp)

E-mail imprensa@jornalbairros.com.br






Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina