Notícia

Prefeitura de Joinville realiza ações alusivas ao Agosto Lilás

Foto: SECOM PMJ

A Prefeitura de Joinville elaborou uma série de ações para o Agosto Lilás, mês de conscientização pelo fim da violência contra a mulher. Na sede da Prefeitura, uma faixa com 6,5 metros de comprimento chama a atenção para a data. O Mirante está iluminado com lâmpadas na cor lilás, sinalizando para a cidade a importância da proteção à mulher.

Durante todo o mês de agosto, a Secretaria de Assistência Social e o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher prepararam uma programação com palestras sobre o tema Agosto Lilás em empresas, faculdades e unidades da Prefeitura de Joinville. Na segunda-feira (8/8), ocorre o Dia D da campanha, com centenas de servidores municipais vestindo a cor tema do mês. A população é convidada a aderir ao movimento.

Segundo a secretária de Assistência Social de Joinville, Fabiana Cardozo, a SAS tem trabalhado intensamente, não só no mês de agosto, em ações de conscientização.

"Observamos o aumento do número da violência contra as mulheres, principalmente no período da pandemia. Por isso, temos intensificado nosso trabalho, em vários espaços, conversando com homens e mulheres. Com as mulheres, falamos dos seus direitos e do papel da SAS, que é a garantia da proteção social para elas. E com os homens, mostramos que, quando eles violam o direito da mulher, isso é um crime", explica a secretária.

Também foi lançada uma campanha educativa, em todos os meios de comunicação, chamando a atenção para o alarmante dado de que, no ano passado, mais de 1 mil casos de violência contra a mulher foram registrados em Joinville. O vídeo pode ser assistido no canal da Prefeitura no YouTube  (bit.ly/AgostoLilasJlle).

A campanha da Prefeitura de Joinville incentiva qualquer pessoa que saiba de casos de violência contra a mulher a denunciar por meio do telefone 180. O serviço registra e encaminha denúncias de violência contra a mulher aos órgãos competentes. O relato pode ser feito de forma anônima, 24h, todos os dias da semana. A ligação é gratuita.

"Existe uma questão cultural ainda muito forte, do machismo, de que o homem manda na mulher. Precisamos romper com essas barreiras e é importante que nossas crianças e adolescentes cresçam com um outro olhar, com essa mudança de cultura, a cultura da não violência", afirma Fabiana Cardozo.

Folder traz o termômetro da violência

Dez mil panfletos foram impressos para serem distribuídos à população. No verso do material, um termômetro indica quais são os sinais de um relacionamento abusivo.

Fazer piadas ofensivas, culpar, ridicularizar, controlar, mentir, ofender, humilhar e chantagear merecem atenção.

A mulher deve reagir e denunciar quando for proibida de usar certas roupas, quando o homem controlar o acesso ao dinheiro, negar contato com a família, destruir bens pessoais, retirar o celular, cometer agressões disfarçadas de brincadeira.

E por fim, a mulher deve pedir ajuda urgente quando for ameaçada com armas ou objetos, presa, agredida, machucada, ameaçada de morte ou forçada a manter relação sexual.  

Lei Maria da Penha

O Agosto Lilás é uma campanha nacional, criada devido à sanção da Lei Maria da Penha (Lei Federal 11.340/ 2006), assinada no dia 7 de agosto e que, este ano, completa 16 anos. A Lei foi elaborada para amparar as mulheres vítimas de violência, seja ela física, sexual, psicológica, moral ou patrimonial e sensibilizar e conscientizar a sociedade sobre o término da violência contra a mulher.



Jornal do Iririú

Fones: (47) 3025-4832 - 99110-4832 (WhatsApp)

E-mail imprensa@jornalbairros.com.br






Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina